UM BOM ANO: a sede pelo poder econômico ou o amor entre vinhedos

 
O filme é uma mistura de gêneros, passeando desde a comédia até romance e nuances dramáticas e a trama gira em torno da vida de um bem sucedido executivo financeiro, o arrogante Max Skinner (Russell Crowe), que joga diariamente milhões na bolsa de valores de Londres. Uma pessoa que só pensa em lucro, completamente apaixonado pelo trabalho, a ponto de abdicar de férias. O seu viver se resume na riqueza material, no entanto as relações sociais são insossas, desprovida de sabor.

Nesse desejo louco de somente engordar o patrimônio econômico, Max leva uma vida solitária e egocêntrica. No entanto, em meio a essa roda viva, o empresário recebe uma notícia do passado: no lugar de onde ele vivera parte de sua infância: o tio deixa-lhe de herança um Chateau com uma vinícola em Provence, no sul da França. Isto o impulsiona a viajar para lá, mesmo a contragosto com o objetivo único de vender a propriedade o mais breve possível, a qualquer preço, pois seu interesse urbano e retornar para seu mundo em Londres. O destino costuma brincar com nossas certezas. E assim ocorre com Max.

Ao chegar à região depara-se com a paisagem inebriante de Provence. E logo, ele começa a vivenciar o contraste entre seu estilo de vida e a leveza e tranquilidade da vida rural em uma vinícola no sul da França. O sabor é outro, uma vez que neste lugar, não é preciso tanto dinheiro para viver, pois há outros sentidos muito mais ricos. Essa riqueza se encontra no tempo de lazer, na conversa com um amigo. No lugar do almoço e jantar de negócios, o prazer de degustar uma boa comida e apreciar profundamente um bom vinho.

Além de experienciar o sentimento de um amor correspondido com a charmosa proprietária do café local, Fanny Chenal (Marion Cotillard). Essa nova realidade e ambiente fazem Max resgatar emoções que ele pensava estarem perdidas. E, assim, fica a lição de que o culto ao dinheiro pode proporcionar a satisfação material, mas o lado afetivo é o que completa o ser humano.  Nesse clima de final de ano, recomenda-se este filme que se harmoniza divinamente com um bom vinho tinto. Uma comédia romântica equilibrada, taninos suaves, boa acidez, com notas frutadas e um final longo e persistente na alma.
 
FICHA TÉCNICA:
Título Original: A Good Year
Gênero: Comédia
Tempo de Duração: 118 minutos 
Ano de Lançamento (EUA): 2006
Estúdio: Scott Free Productions
Distribuição: 20th Century Fox Film Corporation
Direção: Ridley Scott
Roteiro: Marc Klein, baseado em livro de Peter Mayle
Produção: Ridley Scott
Música: Marc Streitenfeld
Fotografia: Philippe Le Sourd
Desenho de Produção: Sonja Klaus
Direção de Arte: Robert Cowper e Frederic Evard
Figurino: Catherine Leterrier
Edição: Dody Dorn 
 

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário