O café e o brasileiro, tudo a ver

Café nosso de cada dia, seja o café preto, coado, com leite ou espresso, ele está sempre presente na vida do brasileiro. Até mesmo na expressão "café da manhã", a bebida mostra a sua influência. O cafezinho, muitas vezes, se torna um pretexto para uma conversa, para um encontro com os amigos em algum local, ou para acompanhar uma leitura. Além do mais, teve sua força na definição das zonas mais desenvolvidas do país e de ciclos histórico-econômicos do mesmo. Podemos notar, portanto, que a bebida escura faz parte da vida do brasileiro, mostrando sua energia nas situações mais cotidianas.
 
O café esteve presente em solo brasileiro a partir de 1727, quando o oficial luso-brasileiro Franscisco de Melo Palheta trouxe da Guiana Francesa as primeiras mudas de café para serem plantadas no Pará. Desde então, os cafezais foram se espalhando pelo litoral nacional até chegar à região sudeste, onde encontrou um solo altamente favorável para o cultivo e de onde foi chegando ao gosto dos brasileiros e do mundo. Tanto que cerca de um terço do consumo mundial de café no mundo é fornecido pelo Brasil. Deixando nosso país como o maior exportador de grãos de café do mundo.
 
A história do Brasil esteve permeada de episódios em que o cultivo do café estava presente. Grande parte do início do processo de modernização do Brasil foi devido à produção cafeeira, como por exemplo a construção de ferrovias para o transporte do café, assim como a estruturação do porto de Santos como o principal porto brasileiro para escoamento de produção e exportação de café, além de ser o financiador do surgimento de cidades, e crescimento de regiões. E até mesmo o responsável por criar condições para o desenvolvimento do sistema bancário nacional.
 
Há aqueles brasileiros que ainda dizem não gostar de café, porém não podem negar que grande parte de suas vidas estão envolvidas pela bebida. Seja na memória saudosista das tardes com a família ao sabor daquele cafezinho com bolo, ou o cheiro do café sendo preparado de manhã. Ou seja, pelo fato de habitar numa economia que foi, em grande parte, girada devido ao ciclo cafeeiro. Não é a toa que o café é a segunda bebida mais consumida pelos brasileiros, ficando atrás somente da água. Algo existe nesse líquido que merece atenção e merece ser estudado.
 
* Esta coluna será cheia de cores, aromas e sabores. Nas próximas edições, vou falar sobre a história do café, seu cultivo, o café moderno, novas torras, sabores e harmonizações, ou simplesmente um lugar para bater aquele papo com um cafezinho, e você é meu convidado para participar comigo desse universo delicioso.

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário