Processos tecnológicos e inovações na produção culinária

A atividade laboral dos cozinheiros, ao passar dos tempos tem evoluído de forma assustadora para alguns, mas de forma exponencial para outros. A tecnologia e os processos de operação, produção, execução e finalização do trabalho de cozinheiro evoluem constantemente.
 
Evidentemente que não podemos descartar os conhecimentos dos nossos ancestrais, todos os seus gestuais e tradições culinárias, afinal de contas a nossa história também é contada através da alimentação das sociedades. A evolução do próprio espaço chamado "cozinha", ao longo dos tempos desenvolveu uma performance evolutiva, cheia de estórias, crenças, tabus e tradições. Os ambientes que, na antiguidade, eram externos e rudimentares, ao caminhar dos períodos e dos séculos, foram adentrando, moldando-se nos projetos de arquitetura e alguns deles, até confundindo-se com as áreas sociais do ambiente.
 
Quem imaginaria, que o espaço da cozinha, que antigamente era quase um calabouço, passaria a ter o status privilegiado dentro de um projeto de arquitetura. Nas cozinhas comerciais, os espaços amplos e cheios de hierarquia, têm se tornado cada vez menos utilizado. Em tempos de área construída cada vez mais caras, a utilização de alta tecnologia em equipamentos de ponta, inovações dos processos de produção, inclusão de processos eficazes, mantendo o produto final cheio de sabor, frescor, rapidez, versatilidade e produtividade.
 
Processo esses de produção antecipada como os processos de COOK AND CHILLE e COOK AND FREEZE tem sido cada vez mais frequentes nas implantações que tenho executado na cidade. Tais processos aliados a inovações tecnológicas antecipam as preparações, diminuem desperdícios em mais de 40% de matéria prima e permite a possibilidade de equipes mais coesas e enxutas. Além disso, melhora a atividade laboral, pois a antecipação dá ao operador um pouco mais de folga através de um planejamento controlado. O uso de equipamentos de alta tecnologia como fornos combinados, abatedores de temperatura e ultracongeladores, mantém a sanidade dos alimentos para armazenamento, mantendo além da segurança do alimento, tempo de prateleira alargado e produtividade de estoque. É possível antecipar as produções de tal forma que, no momento da finalização dos serviços, a equipe pode ser diminuta e principalmente com tempo necessário para apresentar melhor o seu produto, com finalizações mais detalhadas e cheias de aparência estética, fatos que nem sempre, em grandes eventos, assistimos com frequência.
 
É evidente que o investimento em equipamentos de alta tecnologia pode parecer inviável para o momento crítico que estamos passando: uma economia cambaleante. No entanto, com um pouco de planejamento e estratégia financeira, é possível investir com tranquilidade, pois o retorno financeiro e a possibilidade de lucros visíveis satisfazem o investimento feito.
 
Buscar informações, técnicos e especialistas no assunto, pesquisa de processos, visitas técnicas e conversa com outros empresários e operadores do segmento da gastronomia e hotelaria, faz-se necessário para uma melhor tomada de decisão, porém não se render a esse novo cenário de negócio de alimentação é o mesmo que se manter no passado ainda cheio de processo duplicado, cozinhas defasadas, calorentas, antigas e que realmente nos faz lembrar dos calabouços medievais.
 
Portanto, avante ao futuro já!!

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário