Cliente: um ser desconhecido?

Será ELE a grande incógnita dos negócios? É o "REI"? Devo me submeter a todos os seus "CAPRICHOS"? Tem sempre RAZÃO? Na maioria das vezes, me "TIRA-ME O SONO"? E o meu CLIENTE INTERNO (colaboradores, fornecedores, etc.) como estão sendo desenvolvidos?
 
Bem, vamos lá, tentaremos aqui, nessas breves linhas estabelecer uma reflexão em conjunto.
 
Todo negócio tem sua gama de desafios, numa escala de importância, que dará a cada um uma diretriz e uma tomada de decisão compatível com a sua prioridade. No que tange a CLIENTES (internos e externos), parece-me, com certeza, que é a prioridade número 1 de qualquer empresa, independente de seu tamanho e complexidade.
 
Comecemos com o CLIENTE INTERNO: essa importante engrenagem, força motriz e operacional de toda empresa constituída, sem a qual não se estabelece o verdadeiro sentido empreendedor. Veja como é importante esse processo, o quanto se faz necessária e o quanto é preciso dedicar intenso relacionamento, profissional, ético, de desenvolvimento de pessoas, capacitando, qualificando, entendendo, construindo, selecionando, conduzindo, treinando, alimentando e dando dignidade pessoal e profissional.
 
Dedique parte de seu sonho empreendedor a esse cliente, pois ele é quem fará seu sonho produzir resultados marcantes e irá te manter no mercado, além de outras estratégias empreendedoras.
 
Trate-o com dignidade, respeito, maturidade, justiça, equilíbrio, disciplina e credibilidade. Enfim, de tudo aquilo que possa fazer parte do escopo de seu sonho empreendedor de forma ética, equilibrada, coerente, consolidada e transparente. Essa deve ser a cultura e o clima organizacional de seu negócio.
 
Em sequência a nossa reflexão, vejamos, agora, o CLIENTE EXTERNO: peça importante, chave, cheia de singularidades, ávidos por encantamentos, satisfações, necessidades, sutilizas, exigências, imaturidades, perplexidades, histórias pessoais marcantes que buscam sempre o inusitado, a surpresa, o encantamento, a sedução e a maestria ofertada pelo seu sonho empreendedor.
 
É O REI? TEM SEMPRE RAZÃO? CAPRICHOSO E CHEIO DE MIMOS? TE TIRA O SONO? Ah! Se você respondeu que sim a todas essas afirmações, fique tranquilo, pois é tudo isso mesmo e muito mais!
 
Lembre-se que você só existe por causa dele! Você só existe para ele! Ele é a parte essencial, fundamental, fenomenal, imprescindível, causa primária de todo o seu sonho empreendedor! EXAGERO? Não!
 
É tudo isso mesmo! Assim sendo, ouça-o, seduza-o, encante-o, atenda-o, surpreenda-o, acalente-o, trate-o como realeza e com respeito. Sem submissão, porém com clareza, transparência, equilíbrio, olhando sempre em seus olhos e não o vendo somente como "cliente=dinheiro no caixa", mas, sim, como "cliente=sonho em perene construção"!
 
Mantenha-se conectado ao seu sonho, sempre com olho na clientela, sempre analisando o seu comportamento, a sua cultura e o seu clima organizacional, pois o seu cliente quer de você o seu melhor, por isso ele o elegeu como o indivíduo (empresa) honrado, que receberá sua visita e sua fidelidade! Agora, só depende de você!
 
Boa reflexão! Boa sorte e nos negócios!
 

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário