Experiência, expectativa e produto: ou produto, expectativa e experiência?

O mercado consumidor quer tudo ao mesmo tempo? Como desenvolver e atrair esse consumidor ávido por novos produtos? Ou será por novas experiências? Muita expectativa gerada em torno de agradar a esse novo consumidor.
 
Novos empreendimentos abrem suas portas mantendo a tradição de suas receitas, fazem sucesso e permanecem nesse mercado leonino, enquanto que outros, com suas inovações, criatividades de seus chefes e desenvolvedores de produtos, em poucos meses, passam a fazer parte da estatística de "morte" de estabelecimentos abertos no último ano.
 
Para onde ir? Dar ao cliente a experiência cheia de inovação, usando a ousadia em toda a sua extensão ou deixando que a tradição exerça a afetividade, que conforta o comensal no momento do consumo? Qual a fórmula para o sucesso? Caminhar lado a lado ou seguir por um novo caminho que, aparentemente, enche os olhos mas não sustenta a maturidade das empresas, passando apenas "um verão" e logo morrendo na estação seguinte!
 
Tais desafios e essas novas modalidades de consumo tiram o sono de qualquer chef/empresário! E instaura o dilema: se mantém a tradição, ele é "ULTRAPASSADO", se inova, buscando a experiência em detrimento ao produto, ele é "MALUCO". E, assim, qual seria a melhor iniciativa?
 
Defendo o lado da estratégia comercial, usando riscos calculados nos negócios, dando ao consumidor a escolha da experiência ou da tradição do confort-food, tentando equilibrar a maturidade da empresa com a inventividade do chef/empresário. Porém, não posso deixar de confessar que um pouco de ousadia e um "tempero a mais" é sempre bem-vindo para deixar o cliente com vontade da experiência e do consumo habitual, fidelizando e deixando que ele sempre esteja na expectativa de novidades e de desenvolvimento de novos itens.
 
O ano que se inicia é o ano do desafio, da experiência e de muita expectativa com o futuro do consumo e do momento da reinvenção das empresas, dos negócios e dos profissionais. A maioria estará experimentando tanto essa nova tendência de consumo, criando e estabelecendo novas expectativas, de olho nas estratégias de sobrevivência, como na tradição, nos seus perfis profissionais e no cliente: o alvo principal dos negócios!
 
Mas não deixemos que nossos sonhos enfraqueçam! Lutemos todos os dias, com brilho nos olhos, com olhar no presente e com a visão no futuro! Lute, lute, lute, pois com certeza, no final dessa batalha, terá feito tudo o que foi possível. Nesse sentido, não guardará a sensação desagradável de pelo menos não ter tentado!
 
Acredito em você! Acredito em nós e nos nossos sonhos! Somos felizes, transformando os sonhos dos outros em realidades agradáveis, cheias de sabor, de expectativas e de experiências! Boa sorte e bons negócios em 2017!
 

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário