A tragédia do pai do chantilly

Famoso no mundo inteiro, o chantilly é uma das estrelas das pâtisseries francesas, já que pode ser usado como recheio ou cobertura de bolos, tortas, éclairs, chous e tudo o que a imaginação mandar. Os ingredientes são simples: creme de leite e açúcar. Porém, como toda boa receita francesa, o preparo exige cuidado: o leite precisa ser fresco e a quantidade de açúcar não pode ultrapassar 10%. Dependendo do uso, é preciso escolher entre o ponto cremoso, frequente em mousses, ou esperar que fique mais firme, ideal para coberturas e decorações.
 
 
Mas a história dessa iguaria é digna de uma tragédia clássica. Reza a lenda que o ambicioso chef François Vatel sonhava em preparar um banquete inesquecível para o rei da França. E, para isso, desenvolveu um creme especial. Quando ainda era aprendiz, notou que o leite mais gorduroso dava melhor resultado quando batido e começou a desenvolver uma técnica. A oportunidade certa surgiu quando Vatel foi trabalhar no Chatêau de Chantilly, onde o Duque de Condé gostou tanto da iguaria que a batizou com nome do castelo. E mais: convidou o rei e toda a corte francesa para provarem o doce durante as festas de Páscoa.
 
O chef ficou encarregado de preparar três dias de banquetes, só que o número de convidados ultrapassou o esperado. No primeiro dia, a quantidade de assados era pouca, no entanto, Vatel deu um jeitinho. No segundo dia, as encomendas de peixes e leite chegaram atrasadas e também eram insuficientes. Com medo de decepcionar a realeza, o chef se suicidou. Mal sabia ele que o rei tinha ficado tão impressionado que estava tentando ganhá-lo em um jogo de cartas.
 
Independentemente do final infeliz dessa história, alguns estudiosos dizem que muitos séculos antes, na Itália, já se batia leite, e que não há provas de que Vatel tenha adicionado açúcar ao leite batido. Mesmo com as dúvidas, ainda hoje, os chefs do Chatêau de Chantilly, nos arredores de Paris, mantêm viva a tradição vateliana, demonstrando a fabricação e servindo sobremesas e cafés acompanhados pelo creme de Vatel.

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário