Cores e sabores, brasilidades em alta!

Em passagem recente pela Europa, especificamente em Munique para uma implantação de um restaurante brasileiro, com divulgação das culturas alimentares de todas as regiões do nosso enorme país, pude constatar o quanto somos ricos em culinária e nem sempre percebemos.
 
Esse país continental, repleto de sabores e variedades, crendices, lendas, modos e gestos de se fazer culinária, encanta a todos indistintamente, com agradáveis surpresas e consolidação de receitas simples, que, muitas vezes, deixamos para trás e mergulhamos nas invencionices que nos enfiam goela abaixo! Da gastronomia molecular ao minimalismo das porções.
 
Pude constatar que um “simples” pudim de leite condensado, mesmo com seus excessos de doçura para os alemães, é capaz de produzir sensações indescritíveis, a ponto de se querer a receita de meros quatro ingredientes e a simples dica de “liquidificar pouco” para que a massa fique lisa e para os amantes do pudim “perfeito”, seja motivo de comemoração e assunto em uma mesa de comensal. Pra mim, todo pudim de leite condensado é “perfeito”!
 
Percebi como um “feijão tropeiro”, uma tapioca, uma feijoada, uma moqueca, torresmos, escondidinhos, vaca atolada, arroz refogado, carne seca com abóbora e um brigadeiro tradicional, pode desbancar algumas preparações “cinco estrelas”! Não estou aqui falando da “saudosa” sensação de estar comendo a comida da vovó ou da mamãe, estou falando, aqui, da experiência produzida em todos os comensais que por aquelas mesas passaram enquanto eu pude observar nesses noventa dias de trabalho intenso, de resgate de receitas, de treinamento de pessoal, de escolha e seleção de profissionais, concepção de cardápios, esclarecimento de receitas e a necessidade de se manter o gestual, o modo de fazer e o resultado final do produto oferecido.
 
Devo confessar, aqui, que foi uma experiência incrível cozinhar e resgatar a chamada cozinha “confort-food” (prefiro “cozinha-caseira”) e deixar esse legado para uma turma de cozinheiros brasileiros, alguns gregos (ô povo parecido conosco!), portugueses, angolanos e alguns alemães.
 
As cores e sabores do Brasil, agora, se misturam com as cores da Alemanha, especialmente na Baviera - Munique - experimenta a melhor churrascaria da cidade e o primeiro e único restaurante brasileiro, com a peculiaridade de “servir-se no quilo”, podendo experimentar as sensações e os prazeres gastronômicos que os brasileiros sabem muito bem!!
 
Comer bem ainda é o melhor remédio!! Quem tiver a oportunidade do passeio, fica aqui o convite para experimentar e tomar um café, num pedacinho do Brasil instalado na Baviera!
 

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário