Café com sablé

 
Que café é a cara do Brasil, não resta dúvida...  e muitos brasileiros acham que o biscoito amanteigado é um acompanhamento perfeito para a bebida. Os franceses ainda compartilham dessa opinião. Tanto que eles garantem que inventaram a iguaria.
 
A primeira menção reconhecida à pequena guloseima aconteceu em julho de 1670, em uma carta que a Marquesa de Sévigné escreveu durante sua visita à corte do Rei Luis XIV para contar as novidades da nobreza para sua filha (ou, em outras palavras,   para passar adiante as fofocas da corte). Na correspondência, a fidalga conta que sua grande amiga e vizinha, a Marquesa de Sablé, visitou a corte como convidada dos Príncipes de Condé. Como era contra a etiqueta da época fazer uma visita “de mãos abanando”, especialmente em um lugar tão nobre, ela levou uns biscoitinhos para ofertar aos anfitriões. O despretensioso mimo agradou muitíssimo o paladar do irmão do rei. Aliás, ele ficou tão obcecado pela guloseima que exigiu ao famoso chef Vatel (aquele mesmo do chantilly) servi-la diariamente no seu café da manhã. Reza a lenda que o biscoito foi então batizado de “sablé” em homenagem à marquesa.
 
Como ocorre com parte da gastronomia francesa,  essa é a versão mais romântica da história, e coexiste com outras explicações. Os mais séticos preferem explicar que, em terras gaulesas, o biscoito não recebeu o nome de seu ingrediente principal, porém, sim de sua textura farofenta que esfarela na boca, que eles chamam de “areienta”. Dessa qualidade, seria derivado o termo “sablé”, literalmente “areia” em português.
 
Passando do histórico para o gastronômico, o biscoito sablé é caracterizado pela sua textura, que é resultado da alta proporção de manteiga salgada na massa. A receita original pedia partes iguais de manteiga, açúcar e farinha, mas foi evoluindo ao longo do tempo. Hoje, as receitas são mais flexíveis, e os biscoitos ganham novos ingredientes e sabores, além de receberem recheios e coberturas... entretanto, claro, sem perder a textura característica. Aliás, essa conversa me deixou com agua na boca! Que tal um cafezinho com sablé?
 

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário