Café combina com o quê?

É comum ouvirmos falar sobre harmonização na gastronomia. A forma como um sabor complementa o outro é fundamental na escolha dos elementos, temperos de cada prato, assim como a bebida que irá acompanhar. Pegando um gancho na última série do grande Gilvan Passos, especialista e colunista de vinhos nesta mesma revista, em que ele escreve sobre as nuances da harmonização do vinho com diferentes tipos de alimentos, resolvi seguir na mesma linha, porém usando o café como elemento a ser harmonizado.
 
O café para ser degustado com outro alimento deve, em primeiro lugar, procurar realçar os sabores agradáveis de ambos, para que, assim, haja harmonia entre eles. Devem ser complementares, seja por similaridade ou por contraste de sabores.
 
Um clássico companheiro do café é o leite. Foram feitos um para o outro. Dessa combinação, saíram os capuccinos, pingados, cortados, macchiatos, lattes e outros. E grande parte disso acontece pela afinidade do café com a gordura. Isso mesmo, café e gordura se combinam perfeitamente. Isso porque os óleos essenciais do café interagem de uma forma maravilhosa com a gordura do leite. Não só do leite puro como de laticíneos. Dessa forma, o queijo entra como outro complementar incrível para o café. Os queijos mais brancos e suaves harmonizam muito bem com um café especial coado menos encorpado, enquanto queijos com sabores mais fortes como o gorgonzola ficam ótimos com um espresso mais
potente. O cream cheese também combina muito bem com café espresso, apesar de ser branco. A sua textura cremosa interage ao espresso e cria
uma experiência aveludada e realça até mesmo o doce do café (mesmo que esteja sem açúcar).
 
Outro elemento que cai muito bem com café é o sal. O sal marinho, com seus eletrólitos, age bloqueando diretamente os nossos receptores do amargo na língua. Com o sabor menos desejado “desligado”, os outros, como o doce e o cítrico, são intensificados. E por incrível que pareça, não sentimos o salgado, haja vista a maior potência do café sobre o sal, ao contrário, percebemos o café mais doce. Em algumas culturas orientais é um hábito comum, inclusive, misturar sal ao café diretamente, em vez de se utilizar açúcar. Parece incomum, mas nós amamos esta combinação, como aquelas torradinhas salgadas que interagem tão bem com o café da tarde e a famosa bolacha de água e sal, ou até mesmo o clássico pão de queijo que combina tanto o sabor do queijo, mencionado no parágrafo anterior, quanto o salgado. E fica perfeito com aquele cafezinho. Faça a experiência, coloque um pouco de flor de sal na boca (por não ser tão agressivo quanto o sal marinho comum) e depois beba o café. Então, percebeu?
 
Harmonizar é criar uma experiência de sabor único, utilizando dois elementos de sabores diferentes. E a sensação está na forma como você sente a mistura dos elementos transformados em um só, mesmo que degustados um após o outro. Estes são apenas alguns dos exemplos mais comuns de tipos de comidas que harmonizam com café. Nas próximas colunas abordarei outras possibilidades.
 

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário