Miolo apresenta crescimento no mercado chinês em 2017

A vinícola Miolo está encerrando o ano de 2017 com grande representatividade na China, país onde instalou sua primeira loja em 2011. De lá para cá, a marca ampliou para seis unidades naquele território, sendo que quatro foram inauguradas somente neste ano.
 
Shanghai, com três unidades, Guagzhou, Haikou e Sanya são as cidades que possuem lojas da Miolo. O país asiático agora representa 15% das exportações de toda a Miolo, atrás apenas de Inglaterra e Estados Unidos. A informação foi divulgada durante a ProWine China, realizada em Shanghai.
 
O resultado é fruto de um trabalho consistente de promoção dos vinhos e espumantes da empresa no exterior. E a China tem se tornado cada vez mais importante nesse crescimento.
 
“O projeto das lojas na China foi idealizado e executado pelo nosso importador, que é exclusivo no país. A estratégia dele foi construir a marca através das lojas, pois o consumidor chinês valoriza bastante a marca, para posteriormente ter uma distribuição em todo o mercado chinês”, explica Adriano Miolo, superintendente do grupo, que conta com um site específico para os chineses: www.miolo.com.cn.
 
Em 2014, a China se tornou o maior consumidor mundial de vinho tinto, e as vendas nas lojas Miolo no país validam a estatística: os rótulos mais vendidos são os tintos Miolo Lote 43, Miolo Seleção Tempranillo Touriga e o Seival Cabernet Sauvignon, elaborado exclusivamente para o mercado chinês, que também é o único fora do Brasil a comercializar o ícone Miolo Sesmarias.
 
Na ProWine China foram apresentados, no espaço da Miolo, as linhas Miolo Seleção, Miolo Reserva e Terroirs do Brasil; os vinhos Seival Cabernet Sauvignon e Lote 43; e os espumantes Miolo Cuvée Tradition e Miolo Millésime Brut.
 
A Miolo é uma das produtoras brasileiras de maior destaque e que possui mais prêmios em competições internacionais.
 

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário