Formação de equipes: alguma receita de sucesso?

Como formatar uma boa equipe? Existe alguma receita determinada? Um trunfo na manga? Ou esse desafio continuará sendo o “calcanhar de Aquiles”?
 
Bem, vamos pensar juntos em um caminho melhor e quem sabe no final da caminhada, olhemos para trás e respiremos aliviados por termos conseguido formatar uma equipe de sucesso e de bom aprendizado.
 
O valor da comunicação, da orientação e das discussões saudáveis em busca de novos resultados podem ser fatores agregadores nessa busca. Um líder de equipe (leia-se: Chef) deve ser transparente, objetivo e planejador, de forma que o planejamento possa ser executado por toda a equipe e não só por ele. Diagnosticar limitações e talentos deve ser uma missão constante para uma avaliação da equipe, dando a oportunidade de desenvolvimento desses talentos e de ajuste dessas limitações.
 
Uma equipe deve ser comprometida com um ideal que tenha a participação de todos, do líder, da empresa, dos colaboradores e fornecedores externos. Tudo pode influenciar na alteração de resultados. De problemas pessoais a dificuldades estruturais, porém isso não pode ser tratado de forma fatalista e sim como busca de novos caminhos para rompermos as barreiras. 
 
Um líder participativo deve ouvir, construir, avaliar, reprogramar, contribuir, operacionalizar e dar cabo de tudo o que for possível para que sua equipe tenha uma percepção real do cenário e das expectativas do bom resultado. Deixar-se abater e ser reativo a qualquer mudança não pode fazer parte de uma boa equipe e de um bom líder.
 
Olhe cada um com um olhar especial! Sem “paternalizar”, mas sendo justo, equilibrado, transparente e, principalmente, visionário, pois em cada um dos participantes, existirá um potencial a ser descoberto e desenvolvido. Não existe ser que esteja completamente formado e fechado em si mesmo, a ponto de não se permitir novas experiências, novos desafios e possibilidades de maiores acertos.
 
Trate sua equipe como ÚNICA! Desenvolva sua equipe como a VENCEDORA! SE esforce para se fazer entender! Peça um feed-back e construa um diálogo aberto com todos. Sinta-os encorajados, estimulados, participantes, como um elo forte dessa engrenagem!
 
Lembre-se: se tudo dá certo, parabéns para a equipe! Se tudo dá errado, o problema é do líder!
 
Não veja isso como obstáculo, mas sim como desafio. Sua equipe deve ter a sua personalidade, porém sem perder a identidade de cada um dos participantes. O estímulo nem sempre é o financeiro. Pode ser apenas umas boas gargalhadas no final do dia, com o sentimento do dever cumprido e, principalmente, acreditando que o amanhã será desafiador, porém a vontade de vencer será ainda maior!
 

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário