Eu, Chef

Tenho aprendido muito desenvolvendo minha profissão, de forma equilibrada, gradual e sabedor de minhas limitações e facilidades. Não serei presunçoso ao ponto de auto intitular-me “O CHEF”, mas posso afirmar que já tenho alguns longos passos nessa árdua caminhada que é a profissão de COZINHEIRO.
 
Nessa travessia, foi possível experimentar diversas modalidades de trabalho, alguns grandiosos em número e em importância, outros singelos e quase “altruístas”, porém com a mesma importância e grandiosidade que o primeiro. Nesse ambiente, também pude conviver com diversas personalidades profissionais e pessoais, ampliando, assim, minha visão de mundo, que contempla a pessoa humana e a pessoa profissional.
 
Cada etapa, cada evento, cada prato, cada receita, cada recrutamento, cada desligamento, cada foto, cada comentário, cada pesquisa, cada influência, cada bate papo e cada café, me trouxeram grandes aprendizados, grandes conquistas, algumas derrotas, erros, acertos, precipitações e reflexões mais demoradas sobre cada momento de minha carreira e de minha caminhada.
 
Em vários momentos, houve cansaço, dores, saudades, mazelas, acidentes, sorrisos, lágrimas, incertezas, insegurança, segurança. No entanto, todos esses sentimentos, atitudes, decisões, fortaleceram sobremaneira a forma de conduzir minha profissão. 
E esse pequeno texto me foi inspirado por uma mensagem que recebi, hoje pela manhã, de um cozinheiro, atualmente chefe de cozinha, que desenvolve as suas atividades na China. O mesmo já passou pela Itália e por Budapeste e, para minha grata surpresa, ele me relatou  que assistiu a uma palestra minha, quando era ainda aluno numa faculdade em Recife/PE, em que eu falava da profissão de cozinheiro, construção de carreira, ética, equilíbrio, seriedade e amor à profissão. 
 
Esse resgate foi feito quando ele viu um vídeo meu postado nas redes sociais durante um evento em que orientava as atitudes para um futuro chef de cozinha. Sem glamour! Muito trabalho, muita dedicação, anulação por vezes de suas vontades para satisfazer a vontade alheia!
 
Pensei muito e me emocionei com sua mensagem, pois um fato ocorrido há quase 7 anos, influenciou um indivíduo a se tornar um profissional competente, sério, ético, equilibrado e amante da sua profissão, ao ponto de deixar sua família e cruzar fronteiras e continentes em busca da perfeição, do conhecimento, da grandeza de abraçar uma profissão com amor e dedicação plena e absoluta.
 
Esse fato fez com que minha responsabilidade, meu cuidado, meu desejo de tornar melhor o mundo do trabalho e dos profissionais, que nele habitam, sejam cada vez maiores e mais sinceros.
 
Não existe pagamento maior do que o sentimento do dever cumprido, da gratidão e da vontade de ser melhor hoje do que fui ontem!Muito obrigado aos queridos leitores, amigos, colegas de profissão e futuros chefs. A todos, desejo um FELIZ ANO NOVO, PRÓSPERO DE SAÚDE E PAZ!
 
 

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário