Como degustar o seu café

Beber café é diferente de degustar café. A maioria das pessoas bebe café diariamente, muitas vezes com a intenção de conseguir o benefício da cafeína, ou pelo hábito. Porém muitas vezes, quando apenas bebemos café,  passam despercebidas várias qualidades que estão na xícara. Por que não melhorar nossa percepção e passar a entender e apreciar melhor nosso café? Vamos falar de alguns passos que, nós baristas, utilizamos para provar e sentir o café nos seus detalhes. 
 
Logo que receber o café, veja a forma que ele foi preparado. Cada método de preparo vai conferir uma característica diferente ao café. Tente perceber essas características. Por exemplo, a Hario V60, que produz um café com doçura e acidez acentuadas. Caso seja um café espresso, observe se tem crema, se está fechado e com aparência de veludo, em vez de como uma espuma. Analise a coloração do café. Um café mais preto, significa uma torra mais avançada e vai apresentar sabores mais amargos, enquanto que um café mais claro, vermelho, ou âmbar, nem sempre será um café fraco, no entanto pode apresentar uma torra, que pode proporcionar ainda mais sabor e complexidade ao seu café. 
 
Sinta o cheiro do seu café e reconheça algum aroma conhecido. Café não tem apenas cheiro de café. Apresenta notas aromáticas inúmeras, como florais, tabaco, caramelo e outros. Se puder, além de cheirar a xícara, sinta também o aroma do pó e do grão antes de moer. 
 
E, assim, beba seu café (caso seja um espresso, antes de beber, mexa com uma colher, para homogeneizar as camadas). Deixe que o líquido preencha toda a boca. Respire com o café na boca. Dê um tempo para identificar o sabor. Dê outro gole e deixe sentir o peso da bebida na língua. Tente sentir o doce, o cítrico, o corpo e a persistência, um de cada vez, a cada gole. Beba em diferentes temperaturas, deixando o café descansar por alguns minutos. Algumas notas e sabores só são liberados e percebidos em temperaturas mais baixas. 
 
Prove café, tenha um repertorio sensorial vasto, de diferentes tipos de café, de alimentos e chás. Para se adquirir parâmetro de comparação e similaridade. Caso vá experimentar mais de um café na mesma hora, comece pelo mais leve e vá seguindo para o mais encorpado. Mas não deixe passar muito tempo para que consiga notar a diferença. 
 
Apenas quando realmente degustamos uma bebida que gostamos, passamos a apreciá-la e conseguimos sentir todas as nuances que a bebida nos traz. Assim, inicia-se a busca pela sensação sensorial, não apenas pelo gosto. Na dúvida, peça auxílio do barista! Todo barista ama conversar sobre as sensações de que cada café pode produzir.
 

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário