Novos caminhos

Em tempos de incertezas, instabilidades econômicas, insegurança e violência das cidades, cada vez mais torna-se desafiador empreender no país. Todos os dias, presenciamos, ouvimos e falamos sobre as dificuldades do setor de turismo, hotelaria e gastronomia da cidade.
 
Apostamos em mudanças, cada um com sua crença e suas escolhas dentro da política e dentro dos governos (não cabe aqui nenhuma discussão sobre políticas e preferências), porém cabe aqui uma conversa sobre novos caminhos, novas políticas, novas regulamentações e incentivos para esse setor tão primordial para nossa cidade/estado/país.
 
A cidade do Natal é essencialmente turística, totalmente inclinada para o desenvolvimento do estado através da indústria do turismo, hotelaria e gastronomia, pois basicamente é o setor que mais desenvolve a cidade, sua capacidade de geração de renda e de impulsionar o estado do Rio Grande do Norte está intrinsicamente ligado a esse setor.
 
Cursos, escolas, faculdades contribuem de tal forma para qualificar a mão de obra local, o apoio às micros e pequenas empresas é cada vez mais necessário através das autarquias existentes (Sistema “S”). Nesse sentido, a formação de novos empreendedores, seja através de cursos de qualificação, incentivo e outras políticas são as grandes missões das escolas do Sistema “S” (SESC, SENAC, SENAI – FECOMÉRCIO) e buscar esses apoios é de extrema importância para o setor e para os trabalhadores desse segmento.
 
Inadmissível será caso se perca mais essa ajuda, diminuindo as possibilidades de desenvolvimento de pessoas, de negócios e, consequentemente, dificultando o desenvolvimento das cidades e do País. Precisamos continuar a contar com esses apoios e que novos caminhos surjam nesse turbilhão de novas políticas, novos governos e novos caminhos para o Brasil.
 
A cada empreendedor, a cada profissional já no mercado ou a cada novo profissional que se forma e que se coloca à disposição ao mundo do trabalho. E esses novos caminhos devem mostrar a “luz no final do túnel”, visto que estamos ávidos por desenvolvimento, estamos ávidos por deixar no passado os momentos obscuros e difíceis e vislumbrar o futuro com novos olhos, com mais empatia, com mais coragem e, principalmente, torcer para que o novo momento do Brasil seja de sucesso, de desenvolvimento, de ruptura com as velhas posições e hábitos que nos travaram e nos colocaram em grandes dificuldades. 
 
O momento é agora. O caminho é novo. O fôlego é imprescindível para que possamos novamente ACREDITAR que podemos ser melhores e conquistar novos mercados, pois desejamos dar certo e queremos dar certo!
Sejamos, enfim, as molas propulsoras e impulsionadoras desses novos caminhos! 
 

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário