Saboreando Paris

Empreendendo com ingredientes locais

 
Os franceses adoram a combinação de doce e salgado. O exemplo mais bem sucedido dessa combinação é, sem dúvidas, um clássico contemporâneo: o caramelaubeurresalé, ou CBS para os íntimos, traduzido literalmente como “caramelo de manteiga salgada” e conhecido no Brasil como “caramelo salgado”. A história desse sabor é uma lição em empreendedorismo.
 
Em 1977, o chocolatier francês Henri Le Roux se mudou para a Bretanha e abriu sua própria loja. Como bom empreendedor, ele procurava um diferencial para se destacar no mercado: um doce totalmente novo, que ninguém houvesse provado antes. Nessa busca, ele achou um pote de ouro... ou melhor, de manteiga salgada. 
 
Explico: a manteiga salgada é um dos símbolos da Bretanha, graças ao “imposto sobre o sal”, criado em 1343, pelo Rei Felipe VI da França. Por causa dele as famílias francesas trocaram a manteiga salgada pela sem sal. Porém, nesse período, a Bretanha não fazia parte da França, logo não sofreu com a nova medida. Até hoje a maioria da França ainda consome manteiga sem sal, mas a Bretanha é fiel a manteiga salgada.  
 
 
Buscando se diferenciar no mercado com o uso de um ingrediente típico da região, Monsieur Le Roux usou manteiga salgada para fazer seus deliciosos caramelos. Nascia, assim, o CBS e sua carreira meteórica: 400kg vendidos no primeiro ano; em 1980, ganhou o prêmio de “Melhor Doce da França”; no ano seguinte, virou marca registrada. Hoje, o CBS é um dos sabores preferidos na França, facilmente encontrado em bolos, tortas, crepes, macarons, éclairs e basicamente qualquer tipo de doce recheado.
 
O segredo para um CBS perfeito é o equilíbrio, já que sal em excesso deixa a iguaria quase amarga e em quantidade reduzida acaba passando despercebido. O gosto bem suave e inesperado de uma pitadinha de sal no doce é responsável por acordar o paladar e envia prazer para o seu cérebro... criando um diferencial digno de um grande empreendedor.
 
 

Grand Épicerie de Paris e Bon Marché

Café com sablé

O polêmico Foie Gras

Petit Gâteau: Made in Brasil?

Memórias e madeleines

Do campo ao menu gourmet: a vez do Ratatouille

A tragédia do pai do chantilly

Cafè Gourmand: a nova moda que rompe tradições

Treze: nenhuma a mais, nenhuma a menos

Tudo fica melhor com chocolate... até museus!

Quem é mais forte: o cheiro do croissant ou o exército otomano?

Meu primeiro gostinho da gastronomia francesa

Os pratos preferidos dos franceses: Medalha de Prata

O terceiro prato mais popular na França

Um monte de orgulho do Monte do Orgulho

Crème de la Crème

A política do fromage

Sânque ru do nu

Escargot à gogo

Bûche de Noël para aquecer o inverno

Paris t'aimeaussi... hamburger!

Uma vista panorâmica como entrada

Brioche de rei: "Não tem pão? Que comam brioche!"

Uma viagem gastronômica nas Horas Felizes

O éclair está 'bombando'

Jantar com história

Almoço na Torre

Um jantar na casa de Raphäel

Fotos: Divulgação

Chou? Qu'est-ce que c'est?

Marca registrada das comemorações

Dia nacional do crepe?!

Um lugar em que o fondue é mais do que queijo derretido

O inverno está chegando. Hora de Raclette!

A "comida de rua" invade Paris

E essa história de pão francês?

Um arco-íris de sabores

Culinária francesa? Bien sur!