Bar do Cobra Choca tem 34 anos

Fotos: Rogério Vital / Deguste

Há 34 anos, Francisco Gonzaga de França, hoje com 68 anos, inaugurava o Bar do Cobra Choca, no bairro de Dix-Sept Rosado. Ele trabalhava como pescador e, diante das baixas vendas na época, decidiu abrir o restaurante junto com a esposa, Joana Maria da Silva França. Desde o início, a receita do sucesso dos dois é o preparo de pratos da cozinha regional.

 
Francisco e Joana ganharam fama com pratos como galinha torrada, galinha cabidela, bisteca de porco, rabada, miúdo, picado, panelada, buchada, sururu, ostras, peixe frito e o chambaril. Este último, de acordo com os dois, é o mais pedido. Hoje, o casal conta com a ajuda da filha Flaviana França, que desde nova aprendeu os segredos da mãe e passou a estudar Gastronomia na UnP.

 
Ao longo dos anos, o Bar do Cobra Choca recebeu integrante da elite potiguar, bem como pessoas simples de vários lugares do Estado e até mesmo de fora, como políticos conhecidos nacionalmente. “Nós somos uma família simples, mas que recebe todo mundo bem e prepara os pratos igualmente para todos”, destaca Francisco.

 
Questionado sobre a origem do nome, ele explica que antes de abrir o bar era fã de um radialista da Rádio Rural, conhecido como Zé Pitombeira. “Ele costumava usar essa expressão e chamar as pessoas de Compadre Cobra Choca, que era um apelido carinhoso. Eu comecei a chamar os amigos assim também e acabei ficando conhecido por esse apelido”, lembra Francisco Gonzaga.

 
Até hoje, ele ainda sai de casa para pescar, mas apenas por lazer e, por isso, os peixes servidos na casa não são pescados por ele. O Bar do Cobra Choca abre de terça-feira a domingo, das 10h30 às 16h.
 
Bar do Cobra Choca
Rua Coronel Ajax de Ribamar Dantas, 26
Dix-Sept Rosado - Natal/RN
Fone: (84) 8872-8708
 

Comentários

  • Deguste
    Cicero Monteiro disse:

    Excelente Restaurante. Recomendo a todos.

    Responder
  • Deguste
    estephany disse:

    O melhor chambaril do Brasil. :)

    Responder
  • Deguste
    Ana Laura disse:

    Zé Pitombeira é o meu pai, Fernando Batista. Ele ficou muito feliz com a homenagem!

    Responder
  • Deguste
    Fabiana França disse:

    Falei para meu pai (Francisco Gonzaga) que seu pai ficou feliz com a homenagem e ele ficou feliz da vida, mandou lembranças e um abraço!

    Responder

Deixe seu comentário

voltar <