Câmara Municipal cria lei que favorece gastronomia de Natal

Fotos: Rogério Vital (Deguste) e Menu Studio (cedida)
Vereador Raniere Barbosa é o autor de projeto que valoriza a gastronomia de Natal
 
A Câmara Municipal de Natal aprovou uma lei, de autoria do vereador Raniere Barbosa, dando status de Centro de Culinária, Cultura e Turismo, a Avenida Praia de Ponta Negra, trecho que tem seu início próximo ao Praia Shopping e termina na Rota do Sol, importantíssimo setor de atividade para a gastronomia de Natal.
 
 
A Avenida Praia de Ponta Negra é o polo imobiliário da cidade que mais atraiu investimentos do segmento de Alimentos e Bebidas, nos últimos anos. Além das inaugurações de muitas novas casas, para lá se transferiram marcas do turismo-gastronômico já consolidadas em outros trechos da capital, como Fogo & Chama, P&C, Casa de Taipa Tapiocaria, Takami Sushi, Piazzola, entre outras.
 
Fogo & Chama mudou da Praia dos Artistas para Ponta Negra
   
Casa de Taipa recebe muitos turistas o ano inteiro Ymbu chegou à região no final do ano passado
 
De acordo com Raniere Barbosa, que é o atual presidente da Câmara de Vereadores de Natal, um levantamento da área constatou que quase sua totalidade é formada por estabelecimentos comerciais, dos quais a maior parte vende alimentos e bebidas.
 
Hamachi é outro que escolheu a área para empreender Tamaki Sushi criou uma unidade em Ponta Negra e escolheu a região
 
O vereador acredita que a lei vai beneficiar o lugar jogando luz para a importância econômica do polo e trazendo melhorias por parte do poder público. A avenida já recebeu reforço de iluminação pública e uma liberação para estacionamento em parte da rua, que antes não era permitido.
 
A tradicional ginga com tapioca é Patrimônio Imaterial de Natal, e o Mercado Público da Redinha, Patrimônio Cultural
 
Raniere Barbosa também é autor da Lei Ordinária de n° 06617/16, que transformou a iguaria potiguar ginga com tapioca como Patrimônio Imaterial da Cidade, e o Mercado Público da Redinha, tradicional ponto de venda desse prato, como Patrimônio Cultural.

Comentários

Deixe seu comentário

voltar <