Sebrae/RN incentiva o cultivo de ostras no RN

Fotos: Morais Neto (Divulgação/Sebrae) | Rogério Vital (Deguste)
Há cinco anos o Sebrae-RN, através do projeto Desenvolvimento da Aquicultura Potiguar, fortalece a cadeia produtiva de ostras no Rio Grande do Norte. A instituição incentiva o setor oferecendo know-how em diversas áreas da atividade, da produção à gestão do negócio.
 
Marcelo Medeiros é gestor do projeto de incentivo à produção de ostras
 
Os principais beneficiados do projeto são os produtores da região de Tibau do Sul, nos arredores da Praia da Pipa. Quinze famílias receberam consultorias do Sebrae-RN e, hoje, atuam em grupo, na Associação dos Produtores de Ostras do Rio Grande do Norte - APROOSTRAS -, gerando cerca de 50 empregos diretos na localidade.
 
O gestor do projeto Desenvolvimento da Aquicultura Potiguar, Marcelo Medeiros, explica que o Sebrae-RN realizou várias consultorias com profissionais especializados, como biólogos e engenheiros de pesca, para que o cultivo fosse feito de forma adequada. Os produtores receberam cursos de capacitação técnica, inclusive na área de vendas, além do apoio e orientação para a criação da APROOSTRAS.
 
Principais beneficiados do projeto são os produtores de Tibau do Sul
 
Um dos integrantes da APROOSTRAS, Rodrigo Domingos, que está há 15 anos na atividade, enaltece o trabalho desenvolvido pelo Sebrae/RN. Ele conta que, somente após o projeto, adquiriu conhecimento técnico para produzir e comercializar as ostras. Antes, sua relação com a ostra era meramente extrativista.
 
A questão do extrativismo é uma das questões mais preocupantes para a ostreicultura, já que com essa prática, o molusco tende a se tornar escasso e desaparecer da região. O método vem sendo substituído pela produção em laboratório.
 
 
Rodrigo Domingos comemora o salto de qualidade que o projeto do Sebrae/RN proporcionou. Atualmente, o produtor cultiva 60.000 ostras, dentre as quais 5.000 são comercializadas por mês no mercado da Pipa, de Natal e do Recife.
 
Alguns restaurantes de Natal adquirem o molusco da própria APROOSTRAS, como o Lotus Japanese Fusion Cuisine e o regional Potiguares, que é cliente desde a sua inauguração em 2015. Proprietária do Restaurante Potiguares, Alcione Araújo de Freitas afirma que, atualmente, o consumo de ostras gira em torno de 600 unidades por mês.
 
Rodrigo Domingos ganhou em produtividade após o projeto, e comercializa as ostras na Central de Agricultura Familiar do Governo do RN, em Lagoa Nova
 
No cardápio do Restaurante Potiguares, a iguaria pode ser encontrada na forma in natura ou gratinada. Alcione Freitas considera a ostra potiguar de ótima qualidade e garante que é muito boa a aceitação por parte da clientela. A empresária também ressalta o trabalho do Sebrae, reconhecendo que este beneficia a cadeia produtiva, barateia os custos de produção e o preço da ostra para os restaurantes e gera emprego no próprio estado.
 
Alcione Freitas, do Restaurante Potiguares, vende cerca de 600 ostras por mês da Aproostras
 
A APROOSTRAS possui um box para venda de ostras vivas dentro de um aquário, instalado na Central de Comercialização da Agricultura Familiar, recém-inaugurada no bairro de Lagoa Nova, em Natal. No local, a associação atende o consumidor final e também aos restaurantes, com preços mais competitivos, já que a compra é feita diretamente ao produtor.
 
Sebrae Natal
Avenida Lima e Silva, 76
Lagoa Nova - Natal/RN
Fone: (84)3616-7900
 
APROOSTRAS
(84) 99656-2171 | 99163-4048
Instagram: @aproostras | Facebook: /aproostras
E-mail: aproostras@gmail.com

Comentários

Deixe seu comentário

voltar <