Curió inaugura em Ponta Negra com clima de boteco gourmet

Fotos: Rogério Vital / Menu Studio
Picado de Carneiro e Cuscuz Rico 
 
Quem sempre se ressentiu de um recanto com o clima romântico e boêmio dos botequins tradicionais já pode comemorar. Inaugurado no final do mês de outubro, em Ponta Negra, o Curió, espécie de boteco gourmet, chega para ocupar essa lacuna, com ambientação que remete às antigas bodegas e mercearias, apostando na memória afetiva dos clientes, natalenses e turistas. O cardápio assinado pelo chef e consultor Welder Albuquerque prima pelos clássicos da gastronomia regional, potiguar principalmente, com opções interessantes entre petiscos oferecidos de forma volante e almoço, individual e para duas pessoas.
 
Os sóciosThiago Gadelha, Felipe Fonseca e Heitor Almeida
 
Do projeto arquitetônico, a cargo de Rodrigo Gurgel e Rita Gurgel, da Duo Arquitetura, até a concepção de atendimento, tudo remete a uma bodega antiga. As prateleiras estão repletas de produtos típicos de mercearias antigas, que aguçam o saudosismo da clientela, principalmente daqueles que já passaram dos 35 anos, como ressalta Rodrigo. “É uma viagem no tempo, mas com uma linguagem moderna”, classifica ele.
 
Tábua Romeu e Julieta
 
Há balanças, suporte de rolos de papel de embrulho, gaiola, imagens de santos, defumadores, funis de alumínio, máquina de costura, rádio valvulado, entre outros fetiches decorativos do passado. No Curió rústico e moderno caminham juntos.
E esse mote é transposto também para a cozinha. Entre os petiscos, os destaques são a coxinha, com massa de nata com coentro, empanada na farinha Pako e com recheios inusitados; pato entre eles; como adianta o chef Welder Albuquerque, que também cita a costelinha suína ao molho de barbecue de acerola.
 
Decoração lembra antigas mercearias de interior
 
Há também caldinhos, ginga com tapioca, agulhinha frita e criações bem-humoradas da casa, tipo o KFC, abreviatura de “Ki Frango Caceteiro”, em alusão à renomada rede de fastfood americana.Nos pratos individuais e para duas pessoas, estão clássicos da culinária potiguar, como galinha caipira, carneiro, rabada, dobradinha, camarão. O atendimento é o mais informal possível. No Curió é possível comer ostras como se estivesse numa barraca de praia, com o garçom sentando ao lado da mesa e abrindo o crustáceo fresco diante do freguês.
 
Pastel de caranguejo com katchup de goiaba
 
Os pratos individuais, chamados PFs, custam até R$45,00 e os para duas pessoas variam de R$60,00 até R$92,00, como informa Heitor Almeida, proprietário da casa junto com Tiago Gadelha e Felipe Fonseca, proprietários também do restaurante Hamachi, localizado na mesma quadra do Curió, na Av. Praia de Ponta Negra. 
 
Macarrão de Cumpade Arfredo
 
Entre as bebidas, Felipe cita alguns destaques da coquetelaria, destacando as Caipirós, drinks gourmet à base de cachaça e vodka. Mas os clássicos também estão presentes, bem como os “Drinks das Europa”, como serão chamados pela casa. Entre eles, alguns bem em alta, como o Ápera, o MoscowMule e o GT, como adianta Felipe Fonseca. O Curió trabalha com cerveja em garrafa de 600 ml e tem uma carta de cachaça com 30 rótulos.
 
O momento de crise atual do País, não intimidou o trio de jovens empresários. “A cidade está sem opção, na verdade. Vários bares legais, que fizeram história, fecharam. O público tem pedido algo diferenciado e fomos nessa aposta de originalidade, e conceito, uma coisa que o natalense gosta”, analisa Heitor Almeida. Eles acreditam na proposta inusitada e pretendem conquistar o público de Natal e os turistas. 
 
 O Curió trabalha com cerveja em garrafa de 600 ml e tem uma carta de cachaça com 30 rótulos.
 
Pratos fixos em dias específicos, apenas a Feijoada às sextas-feiras e Chambaril nos sábados, ao som de chorinho. Nas terças-feiras, o samba impera.  A casa tem capacidade para 220 pessoas. 
 
Curió
Av. Praia de Ponta Negra, 8886
Ponta Negra, Natal/RN.
Fone: (84) 3346-1721
Instagram: @sigacurio
 
 
 
 

Comentários

Deixe seu comentário

voltar <