Uma rápida visita ao Chile

Fotos: Benício Siqueira / Deguste
Um dos países mais organizados e prósperos da América do Sul, o Chile atrai milhares de turistas todos os anos, sobretudo brasileiros, que vão em busca, principalmente, de suas belezas naturais, como a Cordilheira dos Andes, as estações de esqui, as regiões vinícolas e também a boa gastronomia, que ninguém é de ferro.
 
A Deguste esteve em Santiago, no mês passado, e traz para você, nosso leitor, um pouco do que esse país tem a oferecer. Veja, a seguir, nosso pequeno roteiro:
 
Cajón del Maipo e Embalse el Yeso
 
Uma das paisagens mais bonitas de todo o Chile está a 110 km do centro de Santiago, ou cerca de uma hora e meia de viagem, em um cenário lindíssimo de tirar o fôlego.
 
Apesar da pouca distância, esse roteiro é para ser feito durante todo o dia. As vans que levam os turistas partem de Santiago por volta das 7h30, depois de passar nos hoteis e pegar todas as pessoas que contrataram o serviço, que custa em média 34 mil pesos, o equivalente a R$ 220,00 por pessoa. O retorno é sempre no final da tarde.
 
Cajón del Maipo é o nome de uma região, banhada pelo rio Maipo e cercada pelas montanhas da Cordilheira dos Andes com muitas atrações, e que tem como principal destino a famosa paisagem de Embalse El Yeso, uma represa de água azul turquesa, a 2.800 metros acima do nível do mar. Com tempo suficiente para tirar muitas fotos e uma boa caminhada, é um passeio muito bonito, que deve ser feito de forma contemplativa. O visual é realmente cinematográfico!
 
 
Principal fonte de abastecimento de água potável de Santiago, Embalse El Yeso foi construída em 1964 e tem capacidade de armazenar 253 milhões de metros cúbicos de água, 8 km de extensão e 55 metros de profundidade.
 
A paisagem e o clima do lugar podem mudar bastante, dependendo da época da sua visita. No inverno, o cenário fica repleto de muita neve, o que exige o uso de calçados especiais para conseguir caminhar com mais segurança. Quando neva bastante na região, os passeios, muitas vezes, são cancelados porque o acesso à montanha é fechado pelas autoridades locais por questão de segurança.
 
Por isso, a melhor época para visitar o Cajón del Maipo e Embalse El Yeso é de novembro a maio, fora da temporada de neve, quando as estradas estão em melhores condições.
 
Viña El Principal
 
 
Localizada aos pés da linda Cordilheira dos Andes, na parte mais alta do vale do Maipo, a El Principal vem ganhando a preferência dos brasileiros, quando o assunto é conhecer uma vinícola boutique, que ofereça vinhos diferenciados e de alta qualidade.
 
Inaugurada em 1992 com o objetivo de produzir vinhos premium que reflitam a expressão do terroir, a  vinícola é considerada pequena. A sua produção é de apenas 180 mil garrafas por ano por opção dos proprietários - uma família chilena e outra alemã - que escolheram trabalhar pela qualidade e exclusividade, em detrimento de quantidade, uma vez que, dos 300 hectares da empresa, apenas 100 hectares são de vinhedos.
 
Alexandra Urquieta (c) organiza as degustação para os turistas
 
A vinícola produz três rótulos de tintos: o Calicanto (vinho de entrada) responde por 60% da produção; o Memórias fica com 25% e o ícone El Principal fica apenas com 15%. Existe, ainda, um quarto vinho que a bodega produz, o Kiñe, elaborado com a uva branca verdejo, porém a sua produção é tão reduzida, que dificilmente ele é oferecido nas degustações.
 
Gonzalo Guzmán é o enólogo-chefe da Viña El Principal. E o enólogo francês Patrick Léon, com vasta experiência na elaboração de vinhos de alta qualidade em vinícolas renomadas em vários países, presta consultoria fixa desde 2006.
 
Alexandra Urquieta é a gerente de turismo da vinícola
 
Atualmente, 95% da produção da vinícola é exportada, e o Brasil tem uma importância muito grande, importando 30%. A Europa e Ásia ficam com 30% cada. Os Estados Unidos absorvem apenas 5%, enquanto os outros 5% são para consumo dos chilenos.
 
Responsável pelo tour na vinícola, a brasileira Alexandra Soares Urquieta recebe os turistas de forma bastante agradável. Morando em Santiago há alguns anos, ela adora o mundo do vinho.
 
Benício Siqueira com Alexandra Urquieta. À direita, um dos rótulos da vinícola
 
Formada em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (MG), Alexandra já fez curso de especialização em vitivinicultura para falar com mais propriedade sobre todo o processo de produção de vinhos.
 
Ela conta que o enoturismo na El Principal tem se desenvolvido muito nos últimos anos, e que os brasileiros respondem por 85% da demanda. “A grande maioria dos brasileiros que nos visita é porque já conhece os vinhos do Brasil”.
 
Grupo de brasileiros almoçando na vinícola
 
 
Alexandra conta que a vinícola recebeu o nome de El Principal em homenagem ao cacique Picunche Andetelmo, que era o dono de terras no Maipo, e que foi muito importante para a região.
 
No local, são oferecidos aos turistas dois tipos de tour pela vinícola, ambos com visita aos vinhedos, à sala de barricas e toda a explicação sobre o processo de vinificação: no “Memorias” degustam-se apenas dois vinhos, o Calicanto e o Memórias, acompanhados de uma tábua de queijos e frutos secos.  No “El Principal” a degustação é completa, com o Calicanto, o Memorias e o El Principal, também com tábua de queijos e frutos secos.
 
 
A parrilla é preparada a céu aberto para os turistas
 
 
Outra opção interessante que os brasileiros gostam muito de fazer é incluir no tour o almoço, na verdade, trata-se de um churrasco campestre no mirador, onde há uma linda cabana toda equipada em frente aos vinhedos. Fazer essa opção é encerrar a visita a El principal em grande estilo. Mas é preciso um grupo de pelo menos oito pessoas. O lugar é belo mesmo, e Alexandra leva os turistas em um carro 4x4, passando no meio das parreiras de uvas.
 
A cabana fica no alto com vista para os vinhedos A Sala das barricas
   
A bonita loja de vinhos, que tem preços bem mais em conta Os vinhos da casa: Calicanto, Memorias e El Principal
 
Durante o churrasco, são oferecidos vários tipos de carnes, linguiça, frango, salada, e batata. Tudo muito bem feito pela equipe local.
 
O passeio pela vinícola encerra-se na linda loja para a compra dos vinhos, muito mais baratos que no Brasil.
 
Como chegar na El Principal 
 
Para quem não alugou carro em Santiago ou não contratou serviço de van, existem duas opções para se chegar até a vinícola:
 
A mais barata é conjugar metrô e ônibus, a partir da estação Tobalada. Lá, pega-se a linha 4 (azul) até a última estação, na Plaza Puente Alto. Desse ponto, você deverá pegar o ônibus nº 74 – El Principal, que vai te deixar próximo a vinícola. Daí em diante, é só caminhar até a portaria.
 
A outra opção mais cômoda é incluir metrô e taxi. O roteiro do metrô é o mesmo. A diferença é que, ao chegar à Plaza Puente Alto, você pega o taxi na saída da estação. O tempo de chegada à vinícola dura 15 minutos. O preço do taxi do metrô até a vinícola é aproximadamente 12 mil pesos, o equivalente hoje a R$ 75.
 
 
Os vinhos
 
Calicanto 2016: delicioso vinho de entrada, um blend de cinco castas (Cabernet Sauvignon, Carmenère, Cabernet Franc, Syrah e Malbec). De cor intensa, no nariz revela aromas de frutas negras como ameixas, cassi, tabaco, chocolate, amoras e mirtilos. Percebem-se notas vegetais e especiarias. Na boca tem muita fruta com acidez média, estrutura cremosa, taninos macios e doces com final persistente. Amadurece 12 meses em barricas de carvalho francês de 2º, 3º e 4º usos, estagiando por mais um ano em garrafa. Muito bom vinho, de excelente relação preço/qualidade, que você compra na loja da vinícola por menos de R$ 60.
 
Memórias 2014: vinho de excelente qualidade com grande concentração na cor púrpura. Exibe um nariz potente de frutas pretas como cassi e mirtilo, menta, tabaco e ervas. Na boca, impressiona pela maciez, taninos finos e aveludados, com final persistente. Amadurece 17 meses em barricas de carvalho francês e mais um ano e meio de afinamento em garrafa. Uvas: blend interessante de 73% Cabernet Sauvignon, 12% Petit Verdot, 7% Syrah, 5% Carnenère e 3% Cabernet franc. É vendido por menos de R$ 120.
 
 
El Principal 2014: maravilhoso vinho, que realmente faz jus ao nome que tem. Encorpado, é um corte de duas castas: 93% Cabernet Sauvignon e 7% Petit Verdot. Tem coloração violácea concentrada de fruta negra, com notas herbáceas, tabaco, especiarias e frutos maduros. Os seus taninos são finos e elegantes, com longo e agradável final de boca. Envelhece em barrica de carvalho francês novo de 500 litros por 22 meses, mais um ano e meio em garrafa. É um vinho diferenciado, exclusivo e de qualidade superior. Por isso, não é barato, mesmo comprando na vinícola. Ele sai por cerca de R$ 500. Mas vale cada centavo!
 
Vinã El Principal
Casilla 420 - Pirque 
Santiago / Chile
Fone: +56 9 6688 1210
Instagram: @vinaelprincipal
 
Mestizo: Para almoçar sem pressa
 
O restaurante é considerado o mais bonito de Santiago. A fama é mais do que merecida
 
Um dos restaurantes mais badalados de Santiago é o Mestizo, localizado na entrada norte do Parque Bicentenário, no lindo bairro de Vitacura. Ele causa uma boa impressão assim que a pessoa chega, devido a sua arquitetura e ambiente. O visual é realmente um encanto. Por isso, recomenda-se visitá-lo durante o dia, para aproveitar melhor a vista do parque e a beleza de seu lago.
 
Machas com parmesão
 
Dividido em dois ambientes bem agradáveis: um interno e a disputadíssima varanda externa com vista para o parque, a casa trabalha com gastronomia contemporânea de pratos tradicionais da culinária chilena. O resultado é surpreendente pelos sabores e apresentação. A sua capacidade é para 180 lugares, e a carta de vinhos é extensa com ótimas opções.
 
O llindo Parque Bicentenário fica no bairro de Vitacura
 
Apesar de ter sido inaugurado em 2007, o Mestizo vive lotado, seja no horário do almoço ou para o jantar.Não é obrigatório reservar, porém é recomendável, principalmente nos finais de semana, quando forma fila de espera, sobretudo para ocupar as mesas do lado de fora. O lindo projeto arquitetônico e paisagístico é de autoria de um dos arquitetos mais respeitados daquele país, Smiljan Radic.
 
A área externa do restaurante é a mais disputada pelos clientes. O lindo visual justifica a preferência
 
O couvert da casa sai bastante e inclui uma cesta de pães artesanais fatiados acompanhados de chancho, molho típico do Chile feito com tomate, pimentão e especiarias, levemente picante. Uma delícia!
 
Carré de cordeiro com redução de vinho tinto
 
 
O cardápio não é muito extenso, mas dá uma boa mostra da diversidade culinária do Chile. Comece com as entradas de frutos do mar, como as Machas Mestizo, Polvo Bravo, Camarões al Merkém (tempero típico do país) e ostras frescas servidas com limão.
 
O restaurante acomoda até 180 pessoas em seus ambientes
 
Entre os pratos, são quase 30 opções divididas entre Del Mar, Verdes, de La Tierra e Carnes e Parrillas. Independente de sua escolha, uma coisa é certa: você não vai esquecer a experiência do Mestizo, considerado o restaurante mais bonito de Santiago. Depois, vá tranquilamente passear pelo Parque Bicentenário e aproveite toda a beleza do lugar.
 
Mestizo Restaurante
Santiago - Chile
fones: +56 (9) 7477-6093 / +56 (9) 6843-7146
Horário de atendimento: Seg. a sáb. das 13hs às
15h30 (almoço), seg. à quinta das 20hs à meianoite,
sexta e sábado das 20hs à 0h30 (jantar)
Instagram: @mestizoresto
www.mestizorestaurant.cl

Comentários

Deixe seu comentário

voltar <